Posts Tagged ‘filme’

Nick, Norah, rock e gays descomplicados

Outubro 22, 2010

O filme é lindo, o livro é lindo (thanx Leandro!) e a trilha é linda!

Eu to falando do filme “Nick and Norah’s infinit playlist” (no Brasil Nick e Norah – uma noite de amor e música). Contando um pouco do filme, claro sem dar spoiler,  Nick é um garoto hétero, baixista de uma banda gay, super sensível que sofre por conta de uma piriguete pegadora.  A banda é boa, mas não tem bateria e ainda sofre o eterno dilema da escolha de um bom nome, que os represente.

O que eu acho interessante nesse  filme é como ele  trabalha a questão de gênero de  maneira muito natural (que no livro é ainda mais explorada), para começo de conversa é um banda de indie rock totalmente gay. Muito bom isso! Pra sair dessa máxima de que as bees só curtem “bate cabelo”, eu mesma conheço várias bichas rockers. Sem desconsiderar as outras, mas são meus favoritos. Até pelo fato da afinidade musical.

Eles são lindos, felizes e descomplicados, enquanto quem carrega o fracasso e o sofrimento do filme, com todas as desilusões e desencontros são os héteros. Difícil ver filmes que colocam os gays assim, não é mesmo? Em filme sobre cotidiano, relacionamentos, os gays estão sempre levando a pior, ou na melhor das hipóteses se dão bem só no final.

Na saga atrás de uma banda, que se apresentará em um lugar secreto, os relacionamentos vão se desenrolando pelas ruas de NY, inclusive é um ótimo roteiro de lugares alternativos para se visitar por lá.  Michael Cera representando muito bem ele mesmo, como sempre vemos em todos os filmes (hahaha), e alguém que vocês meninas podem ficar de olho daqui pra frente, Kat Dennings, responsável por várias frases hilárias do filme, na minha opinião, promete!

Recomendo esse filme pro fim de semana, o livro também, e a trilha pra vida toda. rs

Dá pra ouvir a trilha aqui.

E essa é uma das minhas cenas favoritas do filme, que mostra bem o que falei aí em cima.

Como esquecer

Setembro 27, 2010

Boa notícia meninas, estreou no último sábado no festival de cinema do Rio, o filme “Como esquecer”, que traz Ana Paula Arósio vivendo a típica professora tuxa da faculdade, naquele drama de fim de relacionamento. Ela entra em depressão depois que a esposa, após de 10 anos de casamento, resolve pular fora deixando a coitada na pior.

Já sabemos que o filme é todo pautado naquele dramalhão lésbico que todas conhecemos, choradeira, fotos rasgadas e a procura de um novo amor. O que todas perguntam: tem cena de sexo? Para seu deleite, sim, tem. E os comentários apontam para um nível de realismo bem interessante.

De acordo com Arósio, o fato da personagem ser homossexual é só mais um detalhe. “O complicado foi entender o porquê do sofrimento e desse sentimento de abandono que ela experimenta”. Bom, se ela diz que foi complicado entender quem sou eu pra discordar, sei viu…

A diretora, Malu Martino, comentou que tentou fugir dos estereótipos gays na construção dos personagens. Errr, então Malu, só que não né. Julia (Ana Paula) é uma professora tuxa que tem um melhor amigo gay, interpretado por Murilo Rosa, que na tentativa de tirar a amiga sapa do buraco leva ela pra jogação.  Seguindo nos estereótipos, a esposa, é uma pintora no melhor estilo crazy tenso, e ainda tem uma aluna sapa tentando tirar uma casquinha. E o pano de fundo né gente, Londres, todas as lésbicas vão pra Londres. rs

Então é isso, esperar o filme entrar no circuito e conferir o trabalho de Malu  Martino e elenco. O filme tem estréia marcada para dia 15 de outubro.

Don’t need to wait!

Julho 8, 2010

Não precisamos mais esperar até 30 de setembro (data oficial de lançamento no Brasil) para ver The Runaways.  Já existem vários links pela web para download do filme e boas legendas, muito bem sincronizadas.  Pra quem não se importar de assistir em casa vou subir os links aqui. Totalmente confiáveis e em boa qualidade, já baixei e converti.

Só pra prolongar um pouco mais esse post, rs,  andei lendo por aí umas declarações , de Dakota e Kristen, que eu gostaria de compartilhar.  Elas andaram trocando uns elogios sobre o beijo (superestimado!) que elas dão no filme.  Elas concorreram esse ano no MTV movie awards ao prêmio de melhor beijo.  Kristen, que concorria duas vezes, acabou ganhando o prêmio, mas pelo beijo com o vampiro. Em uma entrevista pra revista “Metro New York” Kristen chegou a comentar que Dakota beija melhor que ele, e que elas deveriam ter ganhado.  Comentou também que elas já tinham um discurso preparado caso vencessem.  Malditos adolescentes que preferem vampiros! haha ¬¬

Enfim, separei uma entrevista onde elas respondem perguntas feitas por fãs do twitter, e logo abaixo os links pro filme.

Enjoy it!

Baixe o filme por torrent aqui.

e as legendas aqui.

‘Freeheld’

Maio 26, 2010

Pra todas nós, que tanto esperamos,  good news: Ellen Page vai enfim interpretar uma lésbica no seu próximo filme. Legal? Sim e não. A história na verdade é mega triste, já podem ir preparando a caixa de lencinhos.  O filme é uma adaptação do curta documentário de mesmo nome ‘Freeheld’  dirigido por Cynthia Wade, que foi também vencedor do Oscar em 2008 na categoria.

Pra quem não conhece o documentário,uma história verídica,  Page fará  Stacie Andree , uma mecânica de carros e namorada de uma policial, Laurel Hester. O grande drama do filme se desenrola em cima de uma fato muito comum entre os casais homossexuais. Hester é obrigada a se aposentar e entra com um pedido para que sua união com sua namorada fosse reconhecida para que Andree ganhasse uma pensão. Direito que um casal heterossexual teria. O pedido foi negado por ferir a ideia do casamento tradicional. Porém, o caso virou assunto nacional.

Não foi divulgado ainda quem fará o papel de Laurel Hester e nem quem dirigirá o projeto.  O que sabemos é que Ron Nyswaner (Filadélfia) cuidará do roteiro. Podem preparar pra chorar viu! Abaixo o trailer do curta, dirigido por Wade.

Room in Rome

Abril 7, 2010

Julio Médem Lafont é um diretor espanhol que tem em seu currículo filmes como “Lucía e o sexo”, “Os amantes do Círculo Polar”, “O esquilo vermelho”, pra citar os mais famosos que também são os que eu mais gosto. Julio é um dos meus cineastas favoritos justamente por sua preferência por histórias circulares, sempre preocupado com os detalhes e as coincidências que vão tecendo uma trama super amarrada e interessante.

O novo longa de Medem  é uma adaptação do filme “En la Cama” (2005 – Matías Bize). A grande diferença, é que neste filme  o casal é formado por duas lindas garotas interpretadas por Elena Anaya e Natasha Yarovenko.  Room in Rome (Habitación en Roma), narra a história de duas mulheres que se encontram casualmente num hotel em Roma e acabam se envolvendo profundamente, no melhor sentido dessa palavra.

Natasha Yarovenko interpréta Natasha uma garota talvez russa/talvez hétero e Elena Anaya faz Alba, provavelmente uma espanhola/provavelmente lésbica. As cenas são super picantes e o filme promete. Sem previsão de estreia ficaremos na espera. Qualquer notícia ou link válido eu posto aqui.  O trailer é de dar água na boca! Assista aqui.

Some days are better than others

Março 23, 2010

E não é que depois de um hiato de 4 anos Carrie Brownstein tá pensando em voltar com o Sleater-Kinney?! Então, deixa eu contextualizar quem não conhece a banda, o Sleater-Kinney foi uma das principais bandas pós-riot-grrrl dos EUA, e nossa, uma das minhas bandas favoritas. As meninas tocaram por 11 anos e lançaram 7 discos muito bons, e em 2006 resolveram dar um tempo para descansar. Na semana passada Carrie Brownstein, vocalista e guitarrista do trio de garotas criado em Portland, anunciou que está com um novo projeto ao lado de Janet Weiss, baterista da banda.

Sleater-Kinney

E enquanto aguardamos sedentos pela volta do Sleater uma novidade, Carrie (agora trabalha como jornalista musical para o site da rede pública de rádios NPR) também participou do filme “Some days are better than others”  – primeiro longa de Matt McCormick, diretor experimental também de Portland, que tem como produtor Gus Van Sant ( Paranoid Park) e Kelly Reichardt’s Will Oldham (Old Joy).

O filme é uma narrativa poética que se desdobra sobre a questão ” por que os momentos felizes são tão efêmeros, enquanto os momentos de dificuldade parecem durar muito mais?”  O longa aborda conceitos  de abundância, vazio, conexões entre as pessoas e abandonos, enquanto  uma rede de personagens, emocionalmente desajeitados, tenta manter a esperança inventando suas próprias formas de comunicação  e conquistas particulares. É uma história triste, de pessoas esquecidas nessa sociedade descartável, e também uma história sobre saber quando é melhor segurar e quando é melhor deixar partir.

Brownstein e James Mercer (da banda The Shins) interpretam os personagens principais Katrina e Eli, respectivamente. O filme ainda traz vários outros artistas do indie-rock de Portland,  incluindo Corin Tucker (também do Sleater), YACHT (que fazem uma performance no filme), Corina Repp,  Matt Sheehy, entre outros.

Então, depois dessa devemos esperar que Carrie participe de outros filmes? Será que ela vai pra Hollywood? Em resposta a essas perguntas, Brownstein disse  “Atuar é somente um hobby, eu disse pro Matt que eu provavelmente seria responsável se algo desse errado, mas ele me escalou mesmo assim.”

Carrie, cantora e agora atriz. Ela tá mto lindinha no filme

O filme estreou no último final de semana no  festival South by Southwest e deve demorar bastante pra chegar por aqui (se chegar né minha gente). Por isso é só ficar de olho que assim que eu achar um link pra download eu disponibilizo aqui no blog.

Quanto dura o amor?

Novembro 22, 2009

Já está passando nos cinemas de BH o novo filme de Roberto Moreira ” Quanto dura o amor?”. Pra quem não sabe, Roberto também dirigiu “Contra todos”, aclamado drama reconhecido como a produção brasileira que mais recebeu prêmios em 2004. Em “Contra todos” o diretor mostra a rotina de uma família na periferia de São Paulo abordando temas muito próximos da realidade.

Em seu novo projeto, Roberto não muda tanto o foco, só que dessa vez ele muda o nicho. Conta a história de Marina (Silvia Lourenço), que como tantas outras pessoas, deixa sua vida no interior para tentar a sorte na cidade grande. Até aí nenhuma novidade, o filme adquire novos contornos quando coloca em questão a diversidade sexual. Além de Marina também somos apresentados a história de Suzana, uma transexual que teme pelo relacionamento com colega de trabalho, por quem está apaixonada, quando contar a verdade. Outras formas de amor são abordadas no filme, bissexualismo, relação a três e até um amor platônico de um escritor por uma prostituta. Dá pra ver logo pela sinopse que Roberto quis mesmo ir contra os tabus, trazendo para a realidade situações que hoje são mais comuns do que se pensa.

Segundo o site Dykerama a personagem transexual (Suzana) é interpretada por uma transexual. Maria Clara Spinelli foi submetida a cirurgia de redesignação sexual. O detalhe é que a atriz quase recusou o papel porque tinha receio que seu trabalho fosse desqualificado e não fosse entendido como interpretação.

Marina (Silvia Lourenço)

A trilha sonora e a fotografia dão o tom alternativo ao filme, que tem como música tema “High and Dry” do Radiohead. Segundo o diretor a escolha pela banda foi um consenso entre toda a equipe e elenco. Os tramites da negociação sobre o direito de usar a música durou um ano e só foi liberado após a banda assistir uma versão quase finalizada do filme.

Já foram avaliadas como excelentes as atuações de Maria Clara (Suzana) e Silvia Lourenço (Marina), e sobre a cena de sexo entre Marina e Justine (Danni Carlos) os comentários foram positivos, a cena foi pontuada com bastante realismo e sem apelações para clichês, que geralmente estragam esse tipo abordagem.

Maria Clara, excelente interpretação.

A única coisa que, a priori, posso reclamar, é sobre ter Paulinho Vilhena como parte do elenco. Na minha opinião, esse tipo de escolha, soa como uma tentativa de deixar o filme com um tom mais comercial. Não gosto do trabalho de Paulo Vilhena, nem mesmo em novelas,e não acho que ele passe o tom de realidade que o filme exige. Enfim, tirando esse meu pequeno preconceito, ainda assim verei o filme.

é, eu detesto o Paulo Vilhena.

Achei o trailer super fraquinho, tomara que o filme seja mesmo bom como tem sido comentado. O filme recebeu o prêmio no festival de Paulínea, Melhor Atriz, para Maria Clara e Silvia.

Do Começo ao Fim

Outubro 23, 2009

docomecoaofim_3

Já ouviu falar ou tá louco pra ver o filme ” Do Começo Ao Fim”? Bem vindo ao clube.  Esse longa (brasileiro?) do mesmo diretor de  “Um Copo de Cólera”  – Aluízio Abranches – mostra uma relação mais que íntima entre dois irmãos.  E quem achava que existiam temas que são tabus demais para virarem filmes aqui no Brasil, pode esperar pelo menos mais alguns longas com temáticas homossexuais até o ano que vem. Um exemplo é “Como Esquecer” com a Ana Paula Arósio e Murilo Rosa, que vivem personagens assumidamente gays.

Estamos vendo uma quebra de paradigma, não é mesmo? Globais interpretando gays, lésbicas, relações incestuosas? Sem dúvida é um avanço, à passos de formiga, mas é um avanço. Mas não pense que isso se deu tranquilamente, foi um caminho ” tortuoso e perene”, além da temática, que por si só já gera controvérsia, “Do Começo ao Fim” enfrentou mais um problema: a resistência por parte de possíveis investidores em apoiar o filme.

Orçado em R$ 1,2 milhões, o longa só conseguiu até agora dois patrocinadores privados – um deu R$ 100 mil, e outro, R$ 200 mil. Nenhum dos dois investidores quis aparecer e Abranches teve até que tirar dinheiro do próprio bolso para concluir sua nova produção.

A julgar pelas imagens do teaser de divulgação e do trailer, na relação dos irmãos Francisco e Thomás,  o tema polêmico é apresentado de forma leve, mas não superficial.  A fotografia do filme também é linda, feita por Ueli Steiger, que tem no currículo filmes como ” O patriota”,  ” O dia depois de amanhã”, entre outros.  O filme estréia nos cinemas brasileiros  dias 27 de Novembro.

Como promoção de lançamento você pode ajudar a escolher o cartaz de  do filme,  os atores até fizeram um vídeo defendendo o seu favorito. Já adianto que eu amei o cartaz 2, na minha opinião tem muito mais a ver, até pela linguagem imagética de desconstrução.  Quem quiser participa, ok?

1

2

Assista o vídeo explicando como participar da escolha.

Where the Wild Things Are

Outubro 21, 2009

where

Então né gente, vcs também estavam esperando o novo filme do Spike Jonze, que recebeu o título grotesco de “Onde vivem os Monstros” ? Pois é, o filme inspirado no livro de Maurice Sendack (título desse post) foi arrastado de Outubro para dia 1º de Janeiro de 2010. É isso mesmo, mudaram a data porque o filme não fez muita bilheteria nos Estados Unidos.

Aí o que eles fazem? Mudam a data da estréia aqui no Brasil pra Janeiro. Por que? Férias. Pra tentar entupir as salas de cinema em um programa mais família, ou seja, quem quiser assistir no cinema vai ter que aguentar milhares de crianças gritando, correndo pela sala, derrubando pipoca pra todo lado, e um tanto de gente desinformada que vai acabar com a graça do filme. Não é uma beleza minha gente? Infelizmente é isso mesmo, primeiro vem o lucro depois a magia do cinema. ok? Acordem.

Quem tiver mais afoito pode tentar baixar o filme, mas convenhamos, assistir no cinema dá muito mais emoção. De qualquer forma, pelo menos vamos ter a oportunidade de ver no cinema, muitos filmes já vão direto pra dvd.

Abaixo o novo trailer que fizeram na expectativa de arrastar mais ” famílias” ao cinema. pffff

Zombieland!!

Outubro 2, 2009

zombieland-greyedposter-medsize

O fim do ano tá chegando e com ele muitas estréias super esperadas. Entre todas quero destacar Zombieland, que trás aquela boa e velha história de terror, de um lado poucos sobreviventes que lutam por suas próprias vidas, e do outro o resto do mundo que foi transformado em zombies, e sim, estão bastante famintos.

Harrelson

Harrelson

No casting nomes como Woody Harrelson (Assassinos por Natureza), Jesse Eisenberg ( Adventureland), Abagail Breslin (Pequena Miss Sunshine) e Emma Stone (Superbad). Então, o filme mostra dois homens, vividos por Harrelson, um perito matador de zumbis e Jesse, que sabe, bem, nada. Eles decidem unir suas forças para sobreviver num mundo cheio de zumbis. O filme ainda conta com a participação especial do ator e comediante Bill Murray.

Um paparazzi, deixa que eu cuido dele!

Um paparazzi, deixa que eu cuido dele!

Harrelson entrou tanto no personagem que, brilhantemente, desculpou por ter agredido um dos fotógrafos do site de fofoca TMZ, pois teria confundido o coitado com um zumbi. Haha, brilhante mesmo!

O vídeo do “ataque” foi postado no TMZ e mostra como se defender dos zumbis Harrelson atacando o paparazzi em 3 ocasiões separadamente. LOL. Teve uma outra vez que ele também atacou um paparazzi, o que lhe rendeu um processo, e foi logo depois que ele terminou um filme onde vivia um paranóico. Seria coincidência?

Aguardaremos ansiosamente por essa pérola do terror-comédia. Enquanto isso se divirtam com o trailer. A estréia está prevista para Dezembro.