Archive for the ‘Movies’ Category

Overdose de Kristen e Charlize.

Junho 1, 2012

Acho que não preciso nem explicar o porquê né gente:  estreou hoje “Branca de neve e o caçador”.

Adorei o ensaio que saiu na Interview Magazine. O fotógrafo Mikael Jansson preferiu a linha “clássicas e gatas”.
Jannson, cara, muito obrigada. Você deixou minha sexta-feira muito melhor.

Depois tem um video do Unscripted,  desses antes da estreia. Percebam como o Chris Hemsworth sobra… podiam ter deixado ele nos bastidores, não faria falta nenhuma.

Já Charlize e Kristen estão afinadissimas, trocando olhares, elogios e as lesbianices que já estamos acostumadas.
Rolou ou não rolou uma torta de climão leslie ali?

Copiei a perninha da Jolie.

 

Sou gata, beijos

ui

de boa curtindo um sofazinho

 

E o tal do vídeo.

Lip Service – 2ª temporada

Março 12, 2012

Save the date, dykes! Depois de quase 2 anos de espera já temos uma data de estreia da segunda temporada de Lip Service. A série será transmitida no Brasil pelo canal Max HD a partir do dia 2 de julho em 8 episódios. Pela promo que já está circulando parece que a Frankie tentou mas não conseguiu.

Nessa temporada serão apresentadas duas novas personagens que, honestamente, por fotos não me comoveram. Vamos ver o que vem por aí.

O que esperar de Snow White.

Março 7, 2012

Não sei se todas acompanharam mas já estão disponíveis dois trailers do filme Snow White and the Hunstman, que traz nossa querida Kristen Stew no papel de uma Branca de Neve nada convencional.

Chega de Bela Swan né gente, Branca de Neve de armadura e machadão é muito mais interessante!

O filme tem estreia marcada nos EUA para 1º de junho. Estamos no aguardo.

O site Omelete disponibilizou muitas screenshots do filme que valem a pena conferir.

 

Novo Trailer versão extended.

Não Gosto Dos Meninos

Abril 20, 2011

Não Gosto Dos Meninos é um projeto inspirado na campanha internacional “It Gets Better” que reuniu, durante 12 horas, 40 pessoas de backgrounds e histórias de vida completamente distintas com um objetivo comum: se mostrar.

Mostramos quem éramos, o que sentíamos, o que passamos e o que nos tornamos. Nos tornamos gays, bis, trans, ou qualquer outra sigla que tenta definir o que não precisa definição.

Expusemos nosso processo de auto-reconhecimento, de medo, de rechaço, de mudança, de ostracismo, de reencontros, de maturação e enfim de renascimento.

Hoje, sem exceção, somos todos infinitamente mais felizes, abertos e seguros.

Eis nossas histórias – histórias que gostaríamos de ter visto antes.

O curta tem sua estréia em Maio de 2011 e conta com o depoimentos das meninas do Dedilhas.
Achei super interessante, quero muito ver.

O filme de Andre Matarazzo e Gustavo Ferri.
Produção Mirada & Gringo

Facebook do curta.

O Globo de Ouro mais gay dos últimos tempos

Janeiro 18, 2011

Quem viu sabe do que estou falando, o prêmio poderia ter mudado o nome para o Globo Gay de Ouro. Os gays comandaram nas premiações.  Filmes, atores, projetos, os principais prêmios e inclusive uma musica, da Cher. É gente, foi mesmo gay.

Confesso que não tenho paciência para Glee, mas o seriado gay musical tem o seu valor.  Tanto é que abocanhou alguns troféus no ultimo domingo. Começando pelo ator Chris Colfer que arrebatou o prêmio de melhor ator coadjuvante em séries.  No discurso de seu primeiro globo de ouro ele agradeceu o criador do seriado chamando-o de “fairy godfather” – algo como padrinho fadinha – como se não fosse gay o suficiente ele terminou falando o seguinte:

” E mais importante, para todos que assistem o seriado e a quem nosso seriado celebra, que sempre escutam, não de pessoas ou ambientes, mas através de intimidações e bullying que sofrem, que eles não podem ser quem são ou ter o que querem por serem quem são. Foda-se tudo isso! “

Isso mesmo gato “Screw that, kids", vc disse tudo!

 

Seguindo na premiação, Justin Bieber e a mocinha do True Grit  -Hailee Steinfeld – eleitos o casal lésbico mais adorável da noite ajudaram o chato do Ricky Gervais apresentando um prêmio.

Justin fazendo a linha sapa bofinho

 

E a noite do Globo Gay continuou com Annette Bening ganhando o globo de melhor atriz de comédia pelo filme The Kids are all right (em português, Minhas mães e meu pai). Eu até curti , mas por várias vezes tive vontade de socar a cara da Julianne Moore e quase desisti do filme. Mas não vou dar spoiler pra quem não teve ainda a oportunidade de ver. No palco ela agradeceu a diretora do filme e a própria Julianne, chamando as duas de “my partners”… cute!

 

Annette Bening, fazendo a linha professora tuxa universitária

 

O sindicato foi bem representado, a bolachíssima Jane Lynch ganhou o globo de melhor atriz coadjuvante, pelo seu papel em Glee e no discurso agradeceu elenco e como sempre a gatona da esposa Lara Embry.

 

 

Dessa vez Jane fez a linha feminina

 

Seguindo a noite contagiosamente gay, Natalie Portman (o sonho de todas nós) ganhou o globo de ouro de melhor atriz por sua personagem em Black Swan (suuuuper lésbico) e na hora de agradecer não esqueceu da sua coleguinha de cena, nas palavras da própria: – Mila ‘Sweet Lips’ Kunis – gente, conta aqui Natalie essa coisa de lábios doces, todas as lésbicas do mundo querem saber!

E como melhor filme de comédia venceu Minhas Mães e meu Pai, já comentei que não achei o filme assim tão bom mas foi super válido o prêmio, ótimo para a visibilidade LGBT no mundo todo. Repara na Cholodenko, a diretora, super trabalhada juntamente com a Bening no visual gêmeas dyke.

 

Gêmeas dyke

 

Tirando isso, o filme do Facebook – A rede social- ganhou o prêmio e melhor trilha sonora, melhor roteiro, diretor e filme de drama , e cá entre nós gente, rola maior climão homo entre o Zuckerberg e o Eduardo Saverin naquele filme.

Ainda tivemos a estranha presença da Tilda Swinton (morro de medo dela) e Geoffrey Rush que fizeram o casal gay mais charmoso da noite, ou de lésbicas velhas, pode escolher.

medo dessa mulher (?)

 

E claro, como não podia faltar, nosso gay mais fofo e nerd – Jim Parsons ganhou o Golden Gay Globe de melhor ator em série de comédia. Essa eu já esperava. Fala que essa premiação não foi gay!

Bazzingay!

 

Nick, Norah, rock e gays descomplicados

Outubro 22, 2010

O filme é lindo, o livro é lindo (thanx Leandro!) e a trilha é linda!

Eu to falando do filme “Nick and Norah’s infinit playlist” (no Brasil Nick e Norah – uma noite de amor e música). Contando um pouco do filme, claro sem dar spoiler,  Nick é um garoto hétero, baixista de uma banda gay, super sensível que sofre por conta de uma piriguete pegadora.  A banda é boa, mas não tem bateria e ainda sofre o eterno dilema da escolha de um bom nome, que os represente.

O que eu acho interessante nesse  filme é como ele  trabalha a questão de gênero de  maneira muito natural (que no livro é ainda mais explorada), para começo de conversa é um banda de indie rock totalmente gay. Muito bom isso! Pra sair dessa máxima de que as bees só curtem “bate cabelo”, eu mesma conheço várias bichas rockers. Sem desconsiderar as outras, mas são meus favoritos. Até pelo fato da afinidade musical.

Eles são lindos, felizes e descomplicados, enquanto quem carrega o fracasso e o sofrimento do filme, com todas as desilusões e desencontros são os héteros. Difícil ver filmes que colocam os gays assim, não é mesmo? Em filme sobre cotidiano, relacionamentos, os gays estão sempre levando a pior, ou na melhor das hipóteses se dão bem só no final.

Na saga atrás de uma banda, que se apresentará em um lugar secreto, os relacionamentos vão se desenrolando pelas ruas de NY, inclusive é um ótimo roteiro de lugares alternativos para se visitar por lá.  Michael Cera representando muito bem ele mesmo, como sempre vemos em todos os filmes (hahaha), e alguém que vocês meninas podem ficar de olho daqui pra frente, Kat Dennings, responsável por várias frases hilárias do filme, na minha opinião, promete!

Recomendo esse filme pro fim de semana, o livro também, e a trilha pra vida toda. rs

Dá pra ouvir a trilha aqui.

E essa é uma das minhas cenas favoritas do filme, que mostra bem o que falei aí em cima.

Como esquecer

Setembro 27, 2010

Boa notícia meninas, estreou no último sábado no festival de cinema do Rio, o filme “Como esquecer”, que traz Ana Paula Arósio vivendo a típica professora tuxa da faculdade, naquele drama de fim de relacionamento. Ela entra em depressão depois que a esposa, após de 10 anos de casamento, resolve pular fora deixando a coitada na pior.

Já sabemos que o filme é todo pautado naquele dramalhão lésbico que todas conhecemos, choradeira, fotos rasgadas e a procura de um novo amor. O que todas perguntam: tem cena de sexo? Para seu deleite, sim, tem. E os comentários apontam para um nível de realismo bem interessante.

De acordo com Arósio, o fato da personagem ser homossexual é só mais um detalhe. “O complicado foi entender o porquê do sofrimento e desse sentimento de abandono que ela experimenta”. Bom, se ela diz que foi complicado entender quem sou eu pra discordar, sei viu…

A diretora, Malu Martino, comentou que tentou fugir dos estereótipos gays na construção dos personagens. Errr, então Malu, só que não né. Julia (Ana Paula) é uma professora tuxa que tem um melhor amigo gay, interpretado por Murilo Rosa, que na tentativa de tirar a amiga sapa do buraco leva ela pra jogação.  Seguindo nos estereótipos, a esposa, é uma pintora no melhor estilo crazy tenso, e ainda tem uma aluna sapa tentando tirar uma casquinha. E o pano de fundo né gente, Londres, todas as lésbicas vão pra Londres. rs

Então é isso, esperar o filme entrar no circuito e conferir o trabalho de Malu  Martino e elenco. O filme tem estréia marcada para dia 15 de outubro.

Black Swan

Agosto 23, 2010
Ok, já tem trailer, gifs e bastante especulação em cima do novo filme de Darren Aronofsky ( que tem no currículo trabalhos de peso como “O Lutador” e “Réquiem para um sonho”). Black Swan é um trhiller psicológico sobre a disputa de duas bailarinas hot pelo papel principal no balé de NY . Winona Ryder velha de guerra precisa ser substituida e Nina (Natalie Portman) parece ser a mais indicada ao papel, no espetáculo  Swan Lake , de Tchaikovsky. O clima tenso se instala quando Lily (Mila Kunis), sua principal rival, entra na disputa pela vaga. Pra quem não se lembra Mila fez Jackie Burkhardt no That ’70s Show, that little egocentric bitch que pegava geral no seriado.
Uma história sobre duas gatas disputando uma vaga no balé com certeza nunca foi tão bem explorada (e esperada), deixando as calças 70’s pra lá Mila assume as “sapatilhas” com maestria, quer dizer.  Lily, no melhor estilo pegadora, sensualiza pra cima de Nina e rola até uma cena hot de beijo (e sexo, será?). Quem não queria um “Personal Darth Vader” assim ein?
Em entrevistas as meninas vieram com aquele papinho modestia mode on, que já estamos super acostumadas, de que não entendem qual o frisson de um beijo entre mulheres. Sei…
“Sure, it’s two girls making out, and guys have a thing for that. And Nat is like every guy’s dream. She’s a nerd’s idea of heaven. The whole thing is silly, but I can see why people care. Mila Kunis”
Ela esqueceu de mencionar as garotas, que na minha opinião estão esperando e salivando muito mais que os garotos por essa cena. Mas sem evidenciar demais a cena do beijo e todo o clima de paquera das duas, o filme é um drama muito sério que promete bastante. Vamos aguardar pra ver quem pega o papel de Prima Ballerina no NY City Ballet e quem vai sensualizar mais no pas de deux. Lembrando que no script a cena de sexo das duas foi primeiramente descrita como  “ecstasy-induced hungry aggressive angry sex”. Oh my!
O filme estréia será no festival de Veneza em setembro e no Brasil, bom, vai saber.
Vai se divertindo com o trailer e as fotos liberadas pela Fox Searchlight

Ver essas duas se pegando não vai ser nada ruim, quer dizer...

Em clima de paquera

mãozinha boba!

Winona Velha de guerra

é, esse filme promete mesmo.

Don’t need to wait!

Julho 8, 2010

Não precisamos mais esperar até 30 de setembro (data oficial de lançamento no Brasil) para ver The Runaways.  Já existem vários links pela web para download do filme e boas legendas, muito bem sincronizadas.  Pra quem não se importar de assistir em casa vou subir os links aqui. Totalmente confiáveis e em boa qualidade, já baixei e converti.

Só pra prolongar um pouco mais esse post, rs,  andei lendo por aí umas declarações , de Dakota e Kristen, que eu gostaria de compartilhar.  Elas andaram trocando uns elogios sobre o beijo (superestimado!) que elas dão no filme.  Elas concorreram esse ano no MTV movie awards ao prêmio de melhor beijo.  Kristen, que concorria duas vezes, acabou ganhando o prêmio, mas pelo beijo com o vampiro. Em uma entrevista pra revista “Metro New York” Kristen chegou a comentar que Dakota beija melhor que ele, e que elas deveriam ter ganhado.  Comentou também que elas já tinham um discurso preparado caso vencessem.  Malditos adolescentes que preferem vampiros! haha ¬¬

Enfim, separei uma entrevista onde elas respondem perguntas feitas por fãs do twitter, e logo abaixo os links pro filme.

Enjoy it!

Baixe o filme por torrent aqui.

e as legendas aqui.

Enfim! Zooey Deschanel e seu primeiro papel gay no cinema.

Junho 10, 2010

Zooey e a namorada fancha

Eu não sei de vocês, mas eu me casaria com a Zooey, oh hell yeah! Zooey, além de ser cat, é vocalista de uma banda adorável  (She and Him) e só participa de projetos legais.  Musa de filmes indie, vale conferir o trabalho dela (entre outros)  em Almost Famous (Quase famosos – 2000), Guia do Mochileiro das Galaxias (2005),  Yes Man (Sim, senhor – 2008) e o já clássico 500 Dias Com Ela (2009) onde Zooey aparece no melhor estilo heartbreaker.  Ela toca teclado, percussão, banjo (<3) e ukelele, é compositora, já cantou em vários de seus filmes. Apesar de ter nascido na California tem uma mega cara de francesa perdida, como não se apaixonar?  Algumas amigas hétero sempre comentam que animariam alguma coisa se fosse com ela, rs.

O que faltava no currículo era, realmente, um papel gay.  Pois bem, a espera terminou… em termos. No seu próximo filme “My idiot brother” Zooey e Rashida Jones (tb muito gata) serão namoradas.  Apesar da cara de boazinha, neste filme, parece que Zooey dará um certo trabalho pra namorada Rashida.

Segundo o site Cinema em Cena, as filmagens começam no próximo mês, em Nova York, sob o comando de Jesse Peretz. A previsão de lançamento é para 2012. No filme, Paul Rudd (que eu tb adoro)  vai interpretar o tal irmão idiota, que tem que lidar com sua mãe, uma megera autoritária e intrometida.

Agora é esperar mesmo, torcendo pra colocarem cenas hot de sexo e vários beijos. Não é mesmo? rs